Mês de setembro chama atenção à acessibilidade dos surdos

O movimento Setembro Azul chama atenção para a visibilidade da Comunidade Surda Brasileira.  A escolha da cor tem uma origem triste, da época da Segunda Guerra Mundial, quando eram amarradas fitas azuis em pessoas com deficiência para diferenciá-las das demais.

Mas, hoje, o foco é refletir sobre os direitos e ampliar a inclusão das pessoas surdas. 

No dia 26 de setembro, é celebrado o Dia Nacional dos Surdos e também é o Dia Internacional da Linguagem de Sinais. 

Em nível internacional, entre os dias 20 e 26 de setembro, acontece a Semana Internacional dos Surdos, que neste ano tem o tema “ Celebrando Comunidades Surdas Prósperas ”. Promovida pela Federação Mundial dos Surdos, tem programação online que você pode acessar aqui.

No Brasil, onde vivem 5,8 milhões de brasileiros surdos, segundo o Ministério da Saúde, o que equivale a 3,2% da população, a Língua Brasileira de Sinais (Libras) é reconhecida por lei como meio de comunicação e expressão.

A Associação Griots não fica de fora dessa luta. Desde outubro de 2020, as histórias publicadas nas redes sociais têm tradução em Libras. Nós contamos no nosso blog como são as etapas do trabalho feito pelas intérpretes. 

Setembro Dourado: combate ao câncer infantojuvenil

Este mês traz a discussão sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil por meio da campanha Setembro Dourado.  A ação é liderada pela Confederação Nacional das Instituições de Apoio e Assistência à Criança e ao Adolescente com Câncer (CONIACC).

O câncer infantojuvenil é a primeira causa de morte por doenças em crianças de 0 a 19 anos. A cada hora, surge um novo caso da doença no país. E para a Organização Mundial da Saúde, os números de novos casos tende a aumentar nos próximos anos.

Mas há muita gente vencendo essa batalha! Referência em medicina, o Centro Infantil Boldrini oferece alta tecnologia em diagnóstico e infraestrutura completa de atendimento, aliando atividades de ensino e pesquisa em oncologia e hematologia pediátrica, que fazem com que o Boldrini tenha altos índices de cura, compatíveis com os números em países desenvolvidos. 

Seu contexto de atendimento humanizado é mais um diferencial, que a gente conhece de perto, afinal, temos uma equipe de voluntários dedicada às visitas ao local. Estão todos preparados ara retomar os encontros presenciais quando a pandemia ficar para trás.

E você sabia que poder somar esforços contra esta luta? O hospital infantil é um dos beneficiados da campanha do Mc Dia Feliz, que reverte os valores arrecadados com a venda do sanduíche Big Mac no dia da campanha. Saiba mais detalhes aqui no nosso blog!

5 de setembro: Dia Internacional da Caridade

Anualmente, é celebrado o Dia Internacional da Caridade em 5 de setembro. A data foi escolhida para homenagear a ganhadora do Prêmio Nobel da Paz, Madre Teresa de Calcutá, que morreu em 5 de setembro de 1997, aos 87 anos.

Há sempre alguma forma de ajudar alguém.

Veja três dicas abaixo, todas ligadas a lugares visitados com regularidade pelos nossos voluntários!

  • O Hospital Infantil Boldrini é um dos beneficiados da campanha do Mc Dia Feliz, que reverte os valores arrecadados com a venda do sanduíche Big Mac no dia da campanha, que este ano será no dia 23 de outubro. Os tickets já podem ser comprados aqui neste link.
  • Iniciativa do Hospital da Unicamp, a campanha dos Amigos do HC recebe doações diversas para o hospital, bem como para a assistência aos pacientes e familiares.  Acesse o site e saiba como doar!
  • Já o Lar dos Velhinhos de Campinas recebe itens para o Bazar LVC, que reverte integralmente sua verba para custear a manutenção da entidade. Acesse o site para conhecer.

Dia Nacional do Voluntariado

O dia 28 de agosto celebra o papel imprescindível do voluntário. A data, criada por uma lei de 1985, é comemorada anualmente desde então, como um convite à solidariedade.

Os anjos amarelinhos, como são conhecidos os membros da Associação Griots, são todos voluntários, que se dedicam a contar histórias em hospitais e casas de idosos desde 2003. 

O serviço voluntário é o que faz a nossa entidade existir! 

A pandemia nos trouxe vários desafios, mas nossos valentes griots encontraram formas de continuar presentes por meio das plataformas digitais. 

Aos nossos queridos voluntários, e a todos aqueles que dedicam seu tempo, seu carinho a alguma causa, nossas homenagens e gratidão.

Dica do dia: Projeto Ondulações e a importância da arte para as crianças

Dica do dia: Projeto Ondulações e a importância da arte para as crianças

Para entender melhor a importância da arte no desenvolvimento físico e emocional das crianças, o Projeto Ondulações tem disponibilizado no Youtube uma série de lives com os voluntários do projeto contando mais detalhes de seus trabalhos desenvolvidos com os pequenos.

Entre os convidadosestá Suzi Furgeri, que também é voluntária da Associação Griots - Os Contadores de História,com atuação no Centro Infantil Boldrinie no Hospital das Clínicas da Unicamp.

Episódio I - Desenvolvimento Físico e Emocional da Criança

Neste primeiro vídeo da série, Suzi fala do valor da arteterapia para promover o bem-estar, o equilíbrio emocional e desenvolver a criatividade e a capacidade de expressão dossentimentos nas crianças. Para ela, a contação de histórias é uma das formas de expressão artísticas mais simples e acessíveis, masque leva benefícios enormes para a saúde das crianças, sobretudo as que estão internadas para tratamentos nos hospitais.

Além da participação de Suzi neste bate-papo, você pode conferir dois vídeos de contação de histórias realizados pela voluntárialá no canal dos Griots no Youtube. Veja abaixo.

Sobre o Projeto Ondulações

O Projeto Ondulações, da Associação Ondularte,é uma ação presente em mais de trinta instituições, principalmente na cidade de Campinas, que proporciona o contato com a arte através de atividades como contação de histórias, música, oficinas de criação, artesanato e sarais; realizados em escolas, entidades de apoio a crianças, casas de repouso, clínicas de saúde mental, unidades prisionais entre outras instituições assistenciais. Siga o projeto no Facebook, neste link.

Dica: Clube de leitura ODS da ONU indica 175 livros infantis brasileiros

Você sabia que o site da Câmara Brasileira do Livro traz uma lista com 175 obras de literatura infantil brasileira selecionados pela ONU (Organização das Nações Unidas)?

São obras que fazem parte do Clube de Leitura dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).Elas servem como ferramenta de interação para que crianças de 6 a 12 anos entendam melhor sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

O que é isso?

Divididos em 17 assuntos, os ODS foram estipulados por líderes mundiais durante a Cúpula das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável em 2015, e englobam questões fundamentais para a erradicação da pobreza, combate às desigualdades, ações para lidar com as mudanças climáticas, entre outras metas.

Na lista de livros brasileiros estão alguns títulos como Crianças na Escuridão, A Reforma da Natureza, Ernesto O Leão Faminto, A Baleia e o Submarino. Os livros foram escolhidos por votação do público entre 1,1 obras publicadas no Brasil e também em Portugal.

No Brasil, a seleção dos livros envolveu, além da Câmara Brasileira do Livro (CBL), a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), seção brasileira da iBBY, e a Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientistas da Informação e Instituições (FEBAB).

Confira a lista completa dos livros brasileiros clicando aqui.

A lista de livros portugueses pode ser conferida aqui.

5 de agosto: Dia Nacional da Saúde

O dia 5 de agosto foi escolhido para comemorar o Dia Nacional da Saúde, em homenagem à data de nascimento do sanitarista Oswaldo da Cruz, um importante personagem na história do combate e erradicação de várias epidemias no começo do século XX no Brasil, como peste, febre amarela e varíola.

A data é sempre uma oportunidade para lembrarmos dos cuidados com corpo e mente. Neste ano, não há como negar que o assunto da pandemia continua ocupando nosso cotidiano - e não é hora de relaxar nos cuidados.

A Unimed Campinas, uma das empresas que apoia o trabalho da Associação Griots através das leis de incentivo, preparou um vídeo com dicas importantes sobre o coronavírus e a vacinação. Uma das participantes é a Suely, que participa do programa Unimed Toda Vida e também é voluntária no nosso grupo. Assista!

Falando na Unimed, o Hospital Unimed Campinas, um dos nossos locais de atuação,  conquistou recentemente o selo de qualidade junto à Organização Nacional de Acreditação (ONA). Essa certificação evidencia a responsabilidade e o comprometimento com a segurança dos atendimentos prestados aos pacientes em todas as esferas da assistência na unidade hospitalar. Legal, não é? Leia a notícia completa aqui.

Pesquisa revela os efeitos positivos da contação de histórias em hospitais

Olha que notícia boa!

Estudo realizado por pesquisadores brasileiros provou que a contação de histórias melhora a saúde fisiológica e emocional de crianças hospitalizadas.

O trabalho liderado pelo pesquisador Dr. Guilherme Brockington, da Universidade Federal do ABC (UFABC) e do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) mostrou que as crianças internadas em UTIspassaram a sentir menos dor, ficaram mais tranquilas e passaram e ver o cotidiano de tratamento de forma mais positiva após ouvirem leituras de histórias infantis.

A pesquisa dividiu 81 crianças entre 2 e 7 anos de idade, em condições cínicas similares,em dois grupospara a realização de duas atividades distintas de meia hora cada. Um grupo participou de sessão de contação de histórias e o outro de sessão de adivinhações e enigmas, do tipo O que é, o que é?.

Antes e depois das atividades, foram feitos testes para medir os níveis de hormônios de prazer e estresse,testes subjetivos que mediam os níveis de dor que sentiam antes e depois das sessões,além de tarefas de associação livre de palavras a ilustrações ligadas ao contexto hospitalar.

Os dois grupos responderam positivamente às intervenções, mas o grupo que ouviu histórias apresentou resultados duas vezes melhores do que aqueles que brincaram de adivinhar.

Os resultados do estudo foram publicados no início de junho na revista científica da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, a Proceedings of the National Academyof Sciences, mas a gente lista aqui uma série de sites onde você pode ler mais sobre esse assunto:

Histórias nas escolas: encontro virtual em Campinas

Ao mergulhar no mundo digital e transmitir nossas histórias pela internet, chegamos a novos públicos e desbravamos novos universos.
Presente no cotidiano dos contadores de histórias, a literatura também é fundamental no campo da educação, e tem sido muito gratificante estar mais perto dessa realidade.
Depois de um encontro incrível com escolas de Cotia (relembre aqui), três das nossas voluntárias participaram de atividades junto a duas escolas de educação infantil de Campinas. No dia 07 de julho, a CEI Jardim Amapat, no Parque Tropical, e CEI Jardim Encantado, no Jardim Campos Elíseos, fizeram sua reunião de pais e nossas voluntárias Claudia, Tia Dedé e Ani participaram com uma breve contação de histórias.
A escola organizou encontros em três horários, para permitir que mais famílias pudessem participar, e nossas voluntárias se revezaram nas reuniões.
Agradecemos o convite e parabenizamos às equipes das escolas, funcionários, professores e pais, que tanto têm se dedicado aos cuidados com as crianças, mesmo em momentos de dificuldades.

Que sempre haja espaço para histórias de alegria, amizade e esperança!

Dica cultural: mostra virtual comemora os 100 anos da Narizinho, do Sítio do Picapau Amarelo

Narizinho, uma das personagens mais famosas da nossa literatura, completou 100 anos em 2021. Criada pelo pai da literatura infantil brasileira, Monteiro Lobato, a história de Narizinho foi contada pela primeira vez no livro “A Menina do Narizinho Arrebitado”, publicado em 1921.

A obra foi a primeira a ser ambientada no Sitio do Picapau Amarelo, a famosa série de aventuras que se tornou fundamental para a história da literatura infantil no Brasil, e que traz os demais personagens que todos nós conhecemos, como a boneca Emília, Pedrinho, o Visconde de Sabugosa, entre outros.

Em comemoração ao aniversário do autor e ao centenário da publicação, a Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM) da USP mantém no ar a exposição em formato digital Uma menina centenária – 100 anos de Narizinho Arrebitado que apresenta fotos e curiosidades sobre a trajetória de Monteiro Lobato e mais informações sobre o nascimento da personagem Narizinho.

Confira a exposição aqui,  e acesse o livro A Menina do Narizinho Arrebitado, folheando as páginas da edição original, olha só:

http://ameninacentenaria.bbm.usp.br/